Breves Comentários

maravilhoso, ria e chorava ao mesmo tempo, repleto de verdade e mentira, real e ilusão…pura filosofia sobre a existência……mexeu comigo! Fabiano Menna, 31/07/2011

Um excelente trabalho, onde o exercício do jogo é posto em cena, de forma radical e poética. Ao desconstruir a ilusão temos a oportunidade de encontrar um outro teatro. Partindo desta premissa, os personagens se tornam os atores dos quais herdam os nomes e as histórias. Assim, a trama navega em fragmentos da vida de cada ator no qual as personagens tentam pegar carona. E este trajeto revela o grande em sua pequeneza, importante na desimportância, e o essencial em sua singeleza. Aqui vemos Patrícia Fagundes longe do personagens shakesperanos e seu grandes conflitos, para encontrar o cotidiano das mínimas emoções. […] o resultado é excelente. Energia, vitalidade, humor e virtuosismo se articulam numa encenação competente. […] O jogo revivido no Clube do Fracasso está fadado assim ao sucesso”. Julio Conte, ator, dramaturgo e diretor. 27/06/2011

Conferi os colegas gaúchos da Cia Rústica no espetáculo Clube do Fracasso. Espetáculo sensível e ácido que terminou temporada em Porto Alegre. Agora vão para o Espaço Parlapatões em São Paulo/SP. Vale conferir e compreender melhor os dilemas sobre a nossa condição refletidos nas histórias reais e surreais dos atores em cena. Que fracassem mais e melhor! Alexandre Fávero – Cia Teatro Lumbra 5.07.2011

Parabéns ao pessoal do “Clube do Fracasso”! Ótimo espetáculo, diverte e emociona. Todos estão ótimos! Beijos e sucesso! Cibele Donato, 4. 07.2011

Hj assisti ao espetáculo “Clube do Fracasso” da Cia. Rústica daqui de Porto Alegre. Eu diria que a ‘mensagem’ (c/ direito a gelo seco) é praticamente uma denúncia a esse mundo certinho em que vivemos. Os atores jogam literalmente as cartas na mesa, no ar e no chão. Nos convidam p/ o clube e afirmam q todos somos ridículos, potencialmente capazes d fracassar sempre e sempre.Rafael Protzner, 26.06

“Clube do Fracasso”o melhor espetáculo de todos os tempos, “MARAVILHOSO” obrigada ao grupo por esse presente. Carla Tosta, 25.06

Clube do Fracasso da Cia Rústica é genial! Patricia, Heinz, Lisandro, Priscila, Chico e Marina são bárbaros! Rir do fracasso é muito bom. Zé Adão Barbosa, 19.06.2011

É muito bom. Engraçado, inteligente….Márcia do Canto 19.06.2011

Patrícia, parabéns pelo espetáculo, Clube do Fracasso, achei o mais autêntico, mais exposto, mais vísceras dos teus que eu já vi. Sucesso para a Rústica! Luiz Gonzaga Lopes, 19.06.2011

O melhor espetáculo gaúcho dos ultimos tempos . . . TEATRO ! assim com letra maiúscula ! Mérde !!! Marco Fronckowiak 19.06.2009

Ontem vi o “Clube do Fracasso”, espetáculo sensibilíssimo. Todos os parabéns pra Cia Rústica! ADOREI! Suuuper recomendo, tem mais dois sábados e domingos na Álvaro Moreyra às 21h!! Vão lá!! Tatiana Vinhais  19:06.2011

Eu???? Eu acordei atordoada, tentando compreender o que senti ontem vendo esse bando de gente talentosa. Parabéns à todos! E se vc acha que é bom livrar-se da culpa pelo fracasso, quer rir de si mesmo…então vá ao Clube e faça parte vc tbm!!! Gabriela Greco 19.06

Amigos!! Quem ainda não viu, corra!!! Um ótimo espetáculo!!! Kike barbosa, 12.06.2011

Clube do fracasso na vêia das véias, bom demais não!? Marco Fronkowiack, 13. 06.2011

Sábado assisti ao espetáculo Clube do Fracasso, da Companhia Rústica, direção da Patrícia Fagundes. Cara, tem que ver. Tá certo que eu sou tipo uma apologista do erro. Acho que o erro é o que salva. O erro é o que nos humaniza. Mas mesmo quem pensa diferente vai se deparar com um espetáculo envolvente, ágil, surpreendente, com um elenco mega super afiado, gente que canta, toca, dança, com total domínio da cena. É muito bom. Está na sala Álvaro Moreyra. Katia Suman, 12/06/2011

Adorei, belo trabalho, bela construção!!! Parabéns, longa vida e tudo de maravilhoso pra voces! com carinho e admiração. Debora Finocchiaro

  Patrícia Fagundes é ágil na direção do espetáculo, o cenário e as projecões em vídeo são absolutamente tocantes e a preparação vocal (de Simone Rasslan), impecável. A linguagem utilizada pelo grupo é eficiente pois promove um jogo que alterna-se constantemente: algumas vezes jogam entre si, em outras dialogam de forma sensível e convincente com o público sem em nenhum momento passarem a palavra aos mesmos, o que na minha opinião, é um acerto. O elenco é coeso, entrosado, orgânico em suas experiências e com excelente domínio de espaço cênico, mas é preciso enaltecer as atuações de Heinz Limaverde e Priscilla Colombi […]Clube do Fracasso é uma obra-prima do teatro gaúcho. Portanto, não deixe de fracassar dessa vez! Gustavo Saul, em http://www.ocafe.com.br/2011/06/07/quando-o-fracasso-e-o-sucesso/

Acabei de assistir Clube do Fracasso. Caramba, que peça ótima!! Parabéns, a todos!!!
Tem muita coisa para pensar, e sentir… sensacional! A quem não vemos em cena: Parabéns pelo trabalho, rendeu lindos frutos! E recebemos um belo programa da peça na entrada, algo que eu não vejo há tempos em Porto Alegre. O texto é grande, e tem profundidade, além do humor inteligente. Muitas falas, muitos assuntos, muitos estímulos… eu queria ficar pensando ou curtindo cada frase, mas já vinha outra em seguida, e mais outra… que maravilhosa saravaiada! Os aplausos foram poucos para a qualidade da peça. Eu teria aplaudido muito mais, e mesmo assim, assim como com estas palavras, não expressam o quanto eu gostei e o quão boa ela é. Fracassei. Preciso assistir novamente. Preciso assistir melhor. Jener Gomes, 4/6/20011.

do blog do renato mendonça:

As cenas de 2010 que jamais esquecerei

Listo abaixo as “Seis ou Sete Melhores Cenas do Teatro Gaúcho em 2010”. Comigo é assim: à medida que o tempo passa, o todo da encenação vai se esvanecendo, mas restam brilhantes e inesquecíveis  algumas cenas, aquelas que realmente me tocaram.

Um exemplo: fui cobrir o Festival de Teatro de Curitiba em 1997, pouco depois de minha mãe morrer. Em Curitiba, eles têm o que chamam de Fringe – montagens fora da programação principal, destinadas ao front mais alternativo.  Olhei no jornal e vi que estava em cartaz “Cartas para Não Mandar”, uma montagem de Felipe Hirsch, estrelada por Guilherme Weber. A parceria de Hirsch e Weber só ganharia reconhecimento nacional em 2000, com “A Vida É Cheia de Som e Fúria”, mas o nome da peça me motivou – eu também devia ter dito coisas que nunca falei e ter mandado cartas que nunca mandei. Como as cenas de 2010 que enumero:

[…]

7 – Várias cenas de “Clube do Fracasso” entrariam na lista. A montagem do Teatro Rústico captura o público em uma armadilha habilidosa. Somos convidados a nos juntar a um clube de fracassados, mas o que se vê em cena é uma encenação e um desempenho do elenco brilhantes. O fato de não haver maiores recursos de produção é a provocação final: a mágica se faz apenas com as confissões, os corpos e os talentos dos atores. Será que eu não sou brilhante também?

Não percam!!! Adorei o Clube do Fracasso!! O espetáculo, o Tema, o lugar, o elenco, a direção, muito bom mesmo! Longa vida ao Fracasso!! (Claudia Sachs, Facebook, 5 /11/2010)

gostei bastante do trabalho de vocês, e o time é muito bom! inteligente, humorado e tocante… um ótimo brinde aos perdedores alegres, afinal jogar é muito divertido!
É algo como se a qualquer momento eu possa cair. E talvez ninguém me segure, nem ria. A qualquer momento eu posso esquecer todas as palavras. E não saber falar. Ou falar o que não devo. A qualquer momento estou prestes a não saber nada. A fazer o que não devo. E me mostrar assim como um grande fracasso. Como um péssimo exemplo, um exemplo nenhum. A qualquer momento eu sou todas as minhas fraquezas, e mais nada. E só isso que sou. Era isso minha força? Minha possibilidade de ser? De existir. A qualquer momento minhas calças podem cair. E todas as coisas me deixarem. Menos o fracasso.  (Luciane Olendzki, email, 3.11)

Me achei, me perdi, me dobrei, me indireitei… se medissem minhas lágrimas, as monções não seriam mais lá, mas aqui!
Este projeto fala de muitos fracassos, de alcançáveis a utópicos, só não fracassa em ser um sucesso! Bebi de vinho e provei alimento, das mãos do próprio chef, escrevi e li… o tempo passou, mas a peça ainda não acabou, em mim! Ainda estou nela, sempre estive…os meus fracassos, juntamente com os meus sucessos são minhas referências de tempo e espaço, daquilo que foi, ou não terá sido, daquilo que vem, ou não virá!Obrigado pelo carinho cênico, pelo texto organicamente digesto, pelas pessoas e referências…Sucesso nesse Fracasso! (Alexandre Ferronato, blog)

Clube do Fracasso! Um grande espetáculo de muitas verdades e sensibilidade!!!!! (Luciana Rossi, Facebook, 31.10.21010)

Domingo(24) fui assistir o espetáculo “Clube do Fracasso” da Cia. Rústica com direção de Patrícia Fagundes e adorei o programa do início ao fim. Desde a calorosa recepção que tive do ator Heinz Limaverde ao entrar no espaço, até a saideira no simpático barzinho instalado na entrada, onde se pode além de beber e comer, comentar o espetáculo e jogar conversa fora com o elenco, amigos e parte da plateia, que como eu demoraram pra se desligar daquela viagem.
Lugar gostoso sem frescura, elenco e direção afinadíssimos, texto instigante, e um bom ritmo foram as minhas impressões que ficaram desse clube, que tem tudo para ser um SUCESSO! Recomendo. (Postado por Robson Lima Duarte – http://xirejogodedanca.blogspot.com)

E’ imperdível!! (Nessa Purper, Facebook)

Um FRACASSO de espetáculo! Um FRACASSO IMPERDÍVEL!! (Plínio Marcos, Face, 3/11)

Ontem fui assistir o Clube do Fracasso da Cia Rústica.Sempre surpreedentes e espetaculares.VÃO! (Dani Hyde, Facebook)

O Clube do Fracasso é simplesmente imperdível. Umas das peças mais sinceras e transparentes que já vi. Não percam. =] (Marcelo Bilibio, Facebook, 31/10/2010)

Gentileza e sinceridade são palavras que traduzem melhor o que senti ontem em relação ao trabalho de vocês. Gentileza no receber os amigos/conhecidos/público na porta. Gentileza no expor seus fracassos em frases, em textos. Gentileza no uso bem dosado dos vídeos, no saber usar o microfone, no cantar, no tocar instrumentos, na sinceridade das atuações, na intensidade das partituras corporais, no perceptível trabalho de direção, no tornar o local acolhedor e propício pra falar de nossas fragilidades e erros, na adequação do cenário, objetos de cena, figurino.A sinceridade da exposição de vocês é o que me fez rir e chorar. O lado mais denso, pesado é o que, particularmente mais me encantou e acho que vocês vão conseguir amadurecer mais isso (se for o objetivo, claro).Enfim: Parabéns ao grupo pelo belo trabalho! Aguardo a próxima parte da trilogia festiva.Abraço a todos com carinho! Márcia Ilha Marques, pelo face

Acabei de voltar do espetáculo que é realmente surpreendente e aconselho tirar um tempinho pra ver. Com uma linguagem que mistura muita expressão corporal, extremamente dinâmico, com pitadas de bom humor e muito inteligente, discute a nossa relação entre o sucesso e a vida real. Efeitos multimídia, música (bem)executada…a ao vivo sem ser chato ou longo, pelo contrário…realmente impossível não se identificar. O ambiente é super clean, confortável e bem cuidado, dispondo de serviço de copa e incluso radio taxi no local para público sem carro. Recomendo mesmo, super criativo. (Gaby Benedyct, face, 17/10)
Email pós-estreia: Frase: “Aproximação e rejeição se alternam com uma velocidade impressionante”
Muito obrigado pelo carinho que fui recebido no espetáculo, sempre assisto os espetáculos da “Cia”…Patrícia  me apresentou Shakespeare….(Sonho…)
Adoro Marina , Gosto da irreverência desrespeitosa de Lisandro, Chico  arrasou no Manara…Priscilla (morena linda) tinha  que parar de fumar, e o Heinz tem  um carisma…acho que todo mundo  gostaria de adotá-lo. Acho  que vou voltar…para consumir no Bar  e ficar paquerando vocês sorrateiramente. E a “peça”?…A peça não vou comentar…este é um mail de “Tiéte”. Abraço!
Ah!…Cláudia de Bem  (gata)…e finalmente Juan Luis Regodón(tortilha…que palavra gostosa)…
Álvaro, Simone…..en-fim!…Ah! a “garota” atrás do Balcão do Bar tem um brilho que ela nem desconfia( ufa!…chega)   Zézão.

A Cia Rústica agradece a presença e o email carinhoso de José Carlos Gonçalves Peixoto da Silva, o ZéZão.

Volte sempre Zé!

Anúncios

2 Comentários to “Breves Comentários”

  1. Que bom voltar a Porto Alegre depois de tantos anos e assistir uma peça tão inteligente e divertida como o Clube do Fracasso. Parabéns à direção, à equipe técnica e ao elenco maravilhoso.
    Toninho Neto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: